terça-feira, 8 de março de 2016

O despertar de uma nova mulher

Que nós, todas as mulheres, saibamos nos aceitar e acreditar a cada dia, no nosso poder de ser mulher! 
Uma singela homenagem a todas aquelas que buscam se conhecer, se conectar e se entender.




Das entranhas do ser, foi resgatada a mulher. Ela surge perfeita através das suas características e aceitação de ser quem é. Ela é guerreira e delicada, confiante na sua intuição e sabedoria. Uma fortaleza de cristal que representa a sua luz, a sua riqueza, a sua beleza. Ela nasce linda, brilhante e poderosa.

Agora, ela é dona de um poder sincero, o do amor. Desse sentimento por ela mesma que resplandece para todos através de sua luz e felicidade. Uma beleza singela e sincera do seu ser repleto de amor verdadeiro. Convicta de sua força, ela sabe da sua capacidade de amar. Há tanto tempo escondida e esquecida.

Pronta para compartilhar, para se entregar e aceitar as coisas que uma nova vida tem a oferecer. Está livre para amar e ser amada. Pois junto a ela, nasce também a sabedoria e a confiança no seu poder de ser mulher.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

A cura pela reconexão



Todos nós temos momentos de fraqueza, de insegurança, medos. Esses sentimentos não são exclusividades de alguns. Eles aparecem em vários momentos da nossa vida e o importante é aprender a lidar com eles. São sentimentos que fazem parte da nossa evolução.

Mas muitas vezes nos amortecemos, procuramos distrações para não olha-los. Para não trabalha-los. Dessa forma, vamos vivendo a vida de uma maneira inconsciente. Nos entorpecemos com remédios, distrações, drogas, trabalho, tudo para não olharmos para dentro. E a cura para a humanidade está em se reconectar. Em se aceitar, se olhar e se entregar a si mesmo.

Não é fácil lidar com esses sentimentos. Dói, exige dedicação e coragem. Para isso, é preciso entrega. Mas o primeiro passo é a aceitação. Aceitarmos que não somos perfeitos. Que temos sentimentos e que erramos. Faz parte do nosso aprendizado.

Cada vez que sentir algo ruim, não ignore. Não julgue. Não ache que é errado. Não vá direto ao shopping ou ao bar para evitar olhar esses sentimentos. Quando eles aparecerem, procure apenas fechar os olhos, respirar fundo e entender o que causa tudo isso. A resposta sempre estará dentro de você. Mas não espere que essa resposta venha na primeira vez que você resolver fazer isso. Provavelmente ela não virá. Demora a aparecer. Mas o importante é não desistir e seguir forte nas suas intenções.

É preciso lembrar também que é muito importante evitar atitudes como vícios, alimentos, pessoas, filmes etc. que te tragam energias mais pesadas, principalmente nesse processo de descoberta e aprendizado. A vida é um processo natural perfeito. Assim como tudo o que há nesse planeta. Não temos nem mais e nem menos do que precisamos. O amor, a dor, o aprendizado, as pessoas, oportunidades. Tudo é colocado na nossa vida conforme o nosso merecimento.

Repare na natureza. Ela, com sua simplicidade complexa atinge a perfeição. Na natureza os seres convivem em harmonia seguindo as regras e as leis da vida. Conosco não precisa ser diferente. Somos filhos da luz. Dessa mesma luz que habita dentro de cada um de nós.

Se entendermos os nossos ciclos, as nossas verdadeiras necessidades, apreenderemos que não precisamos de muito para viver. Não precisamos do consumo desenfreado, de comidas excepcionais. Precisamos respirar corretamente, nos nutrir de amor e luz. Precisamos do contato com o outro, do toque, da amizade e compreensão. Nos bastamos com pouco. Basta apenas nos reconectarmos com a nossa essência.  
 

Beija Flor
Udiyana Bandha

Já chegou a hora
De nos abraçar
Não percamos tempo
Sem amar.
Olhe bem pra dentro
De você e vê
O universo à se conhecer
Dentro das matas abre-se uma flor
Lembrei de você

Beija Flor! Beija Flor!!!

Para ouvir, clique aqui!



quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

A beleza dos ciclos da vida



Estou de volta. De volta para um lugar que eu acredito que nunca tenha saído. Foi como se eu tivesse deixado um pedaço de mim sem querer. Sem imaginar. Mas estou de volta diferente. Porque apesar de ter ficado, também fui. Vivi e me entreguei. Aliás, essa experiência fez de mim melhor. Me fez entender que não dá para ser pela metade. Quando a gente é, precisamos ser por inteiro.

Mas como aquele ditado, as vezes precisamos sair da ilha, da nossa zona de conforto para entendermos o que realmente importa. O que realmente vale a pena. E foi assim que eu descobri. Só indo eu tive certeza que voltaria. Mas também aprendi que o ir e o vir são movimentos constantes. E ainda bem que são assim. A única coisa que não dá é me amarrar a padrões que não me completam.

Acho que nunca terá um momento certo que eu vá dizer: agora não saio mais. Não mudo, não procuro, não questiono. Porque o movimento faz parte da vida. Ele nos leva à evolução. Mexe com a gente, as vezes sacode forte, mas também nos proporciona experiências incríveis que só somos capazes de viver se agirmos.

E é essa a beleza da vida! São os ciclos intermináveis que nos são apresentados o tempo todo. A vida é cíclica. Ela é feita de altos e baixos. De momentos inesquecíveis, intensos e também da tranquilidade que sentimos quando estamos em paz com nós mesmos. E eu acho que o segredo dessa paz está em aceitar as mudanças externas e, principalmente, internas. De ter coragem de olhar de frente e encara-las. De saber o momento certo de sacudir tudo e também quando devemos parar e analisar.

Com o tempo e, principalmente se aprendermos a nos ouvir e a olhar para dentro, vamos saber quando é o momento da ação. O que nos faz feliz e o que nos motiva. Na verdade, o que realmente importa. Não é simples se conectar e se conhecer, mas isso é um exercício diário que devemos fazer. Botar o mundo no mudo e aumentar o som da alma.

Então nesse final de ano, prestes a encerrar mais um ciclo de muito aprendizado na minha vida, de muita mudança, super ação, eu quero desejar não aquilo que todos nós desejamos. Mas apenas uma coisa: conhece-te a ti mesmo. Parece simples, mas não é. Mas acredito que só através dessa máxima seremos realmente felizes. E para sempre, pois será uma escolha.

Que venha 2016!

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Hora de decisão



Existem momentos na vida que precisamos decidir qual caminho seguir, qual a melhor decisão a tomar. Não é fácil. Exige paciência, estudo da situação e muita calma para executar o que foi definido.
Muitos de nós enfrentamos isso. E como saber se a decisão tomada foi a melhor? Acho que o coração responde... Acho que, como diz o texto abaixo, as coisas se ajeitam de uma forma tranquila, apesar de todo barulho que uma mudança pode gerar.
Então, pare, pense, respire e medite sobre sua vida, sobre as possibilidades e se acalme... deixe a resposta vir para você de uma maneira tranquila. Apenas esteja atento para aquilo que você sente. Pois a verdade estará sempre dentro de você!

HORA DE DECISÃO

E assim caminhamos, entre erros e acertos, alternando passos trôpegos e cansados com passos ágeis e decididos.
A Humanidade aprende e desaprende. Por isso, a caminhada evolutiva é feita de maneira descontínua, lentamente, pacientemente. Quando se consegue alcançar o verdadeiro domínio de uma virtude, isto se constitui num motivo de júbilo e de verdadeira alegria.
Por esta razão, estamos preocupados em alertar a todos os irmãos quanto à necessidade de contínuo estado de alerta mental que devem cultivar, para exercer mais corretamente suas funções nas diferentes esferas de atuação a que são encaminhados.
Desempenhar bem os papéis que a vida nos confere é um objetivo que devemos ter em mente. Que nos conscientizemos de ser filho, de ser irmão, de ser amigo, de ser pai, de ser profissional, de ser vizinho, de ser cidadão, de ser um Homem no mundo, de ser um Espírito eterno.
Quem não está satisfeito com o que é, precisa parar para pensar nas possíveis causas desta insatisfação. Pensar nas possibilidades de reformulação consciente. Pensar nas conseqüências dos gestos que envolvem o nosso semelhante, para que sejam sempre bem executados.
Há momentos em que é imperioso tomar decisões. Decisões que podem desorganizar momentaneamente nosso relacionamento com os outros, mas que trarão benefícios à medida que o tempo passe.
Um exemplo oportuno é aquele do indivíduo que, durante muito tempo, toma uma medicação que nenhuma melhora traz para os seus males. De repente, decide buscar nova orientação médica. O remédio é modificado, o efeito se faz sentir e a cura sobressai.
Quem se encontre descontente com os rumos que sua vida está a tomar, que se decida a assumir novas responsabilidades, para que novos horizontes se descortinem à sua frente. O começo é difícil como todo começo, mas o bem conseqüente do crescimento interior é abençoado.
Quando for hora de decisão, irmão, invoca a proteção de Deus e enfrenta firme o teu destino.

Espírito: Luiz Sérgio;
Psicografia: Alayde de Assunção e Silva, Lucia Maria Secron Pinto; Do livro: "Intercâmbio", cap. Hora de Decisão

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Respeito pela vida




O respeito pela vida abrange o sentimento de alta consideração por tudo quanto existe.
Não apenas se detém na pessoa, mas sim em todas as expressões da natureza.
Quando não existe essa manifestação, os valores éticos se enfraquecem e todos os anelos superiores perdem a significação.
A criatura humana, impulsionada por ilusões da conquista do sucesso aparente, tem-se esquecido disso, sem se dar conta da gravidade de tal atitude.
Os membros da sociedade têm sido separados lamentavelmente, dividindo-se em classes medidas pelos recursos sociais, econômicos, porém nunca morais.
Surge, então, um inevitável abismo entre os seres.
Alguns acreditam que possuindo dinheiro e desfrutando de projeção política ou social, serão capazes de conseguir afeição e companheirismo. Amargo engano.
Afeto e amizade não se compram, nem tampouco se impõem.
Alguns deixam-se seduzir por esses recursos transitórios.
Iludem-se pensando que a criatura pode ser confundida pelo que possui e não pelo que realmente é.
Essas fantasias, porém, são passageiras, porque as riquezas trocam de mãos rapidamente.
A beleza e o poder não adornam por longos anos as mesmas frontes.
A vida só se faz digna e próspera, quando se estrutura na pedra fundamental do respeito.
O respeito pela vida eleva o padrão de conduta, dignificando aqueles a quem é direcionado e elevando moralmente quem o observa.
A honestidade, por sua vez, indispensável no sucesso dos relacionamentos humanos, proporciona confiança e bem-estar aos seres.
Você redescobrirá o amor e a satisfação de repartir e de compartilhar os júbilos com o próximo.
Constatará o resultado decorrente da renovação íntima a que você se dispôs a realizar.
Respeitando a vida, você passará a ser respeitado e estimado por todas as expressões dela própria.
Notará em você mesmo a indescritível satisfação de estar em paz com a própria consciência.
Lembre-se: a vida é sublime concessão de Deus e jamais poderá ser desconsiderada, por quem quer que seja.

Autor:
Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no capítulo 19 do livro Libertação pelo amor, de Divaldo Franco, ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Quando é preciso dizer adeus



Dizer adeus é algo que deveria ser ensinado desde pequeno. É algo que, mais cedo ou mais tarde, vamos ter que enfrentar, mas que nunca estamos realmente preparados para tal.

Quando começamos algo, nos envolvemos com alguém ou em alguma situação, a última coisa que nos passa pela cabeça é o momento do término. Sempre tem aquela expectativa do início, aquele sentimento que só o novo e o inesperado pode nos proporcionar, mas nunca, nunquinha, paramos para nos preocupar e pensar: e aí? Como será quando tivermos que nos separar? Quando esse sonho terminar? Quando algo acontecer nas nossas vidas que nos impeça de continuarmos nesse caminho?

Acho que não sabermos lidar com esse momento, traz algo positivo. Assim, não ficamos com medo ou tensos sabendo que tudo isso que vivemos irá acabar. Não nos preocupamos com o dia do término e assim, vivemos intensamente os sentimentos e as sensações de cada momento.

Mas também precisamos entender que tudo nessa vida é cíclico e que quando algo se vai, abre as portas para o novo. Situações, viagens, mudanças de vida, empregos e até mesmo a morte. Afinal, a morte é a transformação da vida.

Por isso, apesar de ser tão difícil, precisamos entender o final de tudo. Aquele momento em que precisamos nos recolher um pouco e dizer adeus. Precisamos respeitar cada segundo dessa fase sem ignora-la. Precisamos lembrar tudo o que vivemos e agradecer todas as experiências e aprendizado. É importante sentir com toda força os sentimentos que esse momento nos traz e, conscientes de que o fim chegou, deixar ir.

Abrir as mãos e deixar partir com a certeza de que o que está indo não será, jamais, esquecido. Será sempre parte de nós, e nos proporcionará toda beleza de uma vivência extraordinária. Por isso, dizer adeus é apenas mais uma parte do processo que enriquece e enobrece a nossa alma nessa experiência chamada VIDA.

Aprenda a dizer adeus com o coração. Entenda o momento certo de fechar velhos ciclos e, muitas vezes, deixar partir algo que foi e será sempre tão querido para nós. Pois é assim que funciona a vida: um movimento constante de chegada e partidas.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

A coragem de seguir



Era uma vez um riacho de águas cristalinas, muito bonito, que serpenteava entre as montanhas.
Em certo ponto de seu percurso, notou que à sua frente havia um pântano imundo, por onde deveria passar.

Olhou, então, para Deus e protestou:
"Senhor, que castigo! Eu sou um riacho tão límpido, tão formoso, e você me obriga a atravessar um pântano sujo como esse! Como faço agora?"

Deus respondeu:

"Isso depende da sua maneira de encarar o pântano. Se ficar com medo, você vai diminuir o ritmo de seu curso, dará voltas e, inevitavelmente, acabará misturando suas águas com as do pântano, o que o tornará igual a ele. Mas, se você o enfrentar com velocidade, com força, com decisão, suas águas se espalharão sobre ele, a umidade as transformará em gotas que formarão nuvens, e o vento levará essas nuvens em direção ao oceano. Aí você se transformará em mar".

Assim é a vida.

As pessoas engatinham nas mudanças. Quando ficam assustadas, paralisadas, pesadas, tornam-se tensas e perdem a fluidez e a força.
É preciso entrar pra valer nos PROJETOS DA VIDA, ATÉ QUE O RIO SE TRANSFORME EM MAR.

Se uma pessoa passar a vida toda evitando sofrimento, também acabará evitando o prazer que a vida oferece. Há milhares de tesouros guardados em lugares onde precisamos ir para descobri-los. Há tesouros guardados numa praia deserta, numa noite estrelada, numa viagem inesperada, num salto de asa-delta...

O importante é ir ao encontro deles, ainda que isso exija uma boa dose de coragem e desprendimento. Não procure o sofrimento. Mas, se ele fizer parte da conquista, enfrente-o e supere-o.

Arrisque, ouse, avance na vida. Ela é uma aventura gratificante para quem tem coragem de arriscar.